Últimos artigos

Assistir vigésimo-primeiro (21º) episódio da minisserie Rei Davi da Record - Assistir vigésimo-primeiro capitulo (03/04/2012)

Assista ao 21º episódio da Minissérie Rei Davi da Rede Record exibido na terça-feira, 03/04/2012.
21º vigésimo-primeiro episódio novela Rei Davi Record Minissérie novela download baixar assistir online baixar episódios episódio de ontem ver



Clique aqui para assistir todos episódios da Minissérie Rei Davi.

Veja o resumo do 21º episódio da Minissérie Rei Davi:
Quinta-feira, 03/04/2012 - capítulo 21

Davi e Bate-Sebam se casam e o filho deles morre ainda bebê

Mical força Allat a fazer uma oferenda a Ishtar, deusa pagã. Davi embebeda Urias. Parece ter convencido Urias a ir para casa. Bate-Seba encontra Urias dormindo ao relento. Ela diz que se deitou com outro homem enquanto ele estava fora. Bate-Seba oferece uma pedra para que a mate. Ele a deixa no chão e diz para ela voltar para casa.

Urias lembra que Mical tentou lhe dizer algo relacionado a Davi. Ele constata que foi ele quem se deitou com sua mulher. Davi não sabe se Urias descobriu. Ele pede que o soldado volte à batalha e entregue uma mensagem a Joabe. A carta diz para que Joabe coloque Urias na frente de batalha e que o deixe para morrer. Aitofel diz que Davi precisar ir à guerra para inspirar seus homens. Davi fica irritado e se retira. O conselheiro estranha sua atitude.

Paltiel vê Urias cercado e tenta ajudá-lo, mas Joabe o impede. Urias é morto. Eliã, seu sogro, avança em fúria e acaba morto também. Aitofel conta a Davi sobre a morte de Urias e Eliã. Davi tenta esconder o remorso enquanto vê o sofrimento de Aitofel. Laís culpa a filha pelas mortes. Mical enche Aitofel de dúvidas e diz para ele perguntar a sua neta o que ela foi fazer no palácio tarde da noite.

Davi está desnorteado. Ele suspira, tentando se controlar. Husai entra segurando uma harpa e Davi explica que conseguia acalmar Saul dessa forma. O sacerdote começa a tocar, mas o rei pede que ele pare. Muito atormentado, ele apenas confirma quando Husai pergunta se o motivo de tanta tristeza são as mortes de Urias e Eliã.

Davi pergunta a Husai o que acharia se ele tomasse Bate-Seba como esposa. O sacerdote afirma que não seria prudente, mas Davi se vira e diz a si mesmo que não há mais tempo. Aitofel cobra satisfações de Laís e pergunta se Bate-Seba realmente se envolveu com o rei. Quando a mulher afirma que não possui mais uma filha, Aitofel confirma sua dúvida e promete fazer algo.

À pedido de Davi, Josias vai até a casa de Bate-Seba para levá-la ao palácio. Ela caminha pela rua, ainda de luto, e todos a observam com desprezo. Bate-Seba chega ao palácio. As esposas, concubinas e servas se acotovelam para ver a mulher. Mical promete atormentá-la. Quando encontra Davi, Bate-Seba começa a se martirizar.

O rei pede que ela se torne sua esposa. Ele afirma que cuidará dela e do bebê. Alguns soldados ficam sabendo que Davi vai se casar novamente. Ao descobrir que a mulher é Bate-Seba, Paltiel deduz que Davi é o responsável pela morte de Urias. Aitofel encontra Bate-Seba e a repreende.

Começam as comemorações do casamento. Alguns convidados continuam repreendendo a atitude de Bate-Seba, considerada adúltera. Davi percebe o clima, mas fica firme. Laís observa o casamento de longe. Passando mal, Aitofel se aproxima de Josias. O servo pede um copo de água para o homem, que se nega a aceitar. Ele afirma que tudo não passou de um mal estar.

A cerimônia do casamento de Davi é bonita, mas triste. Mical observa tudo com inveja. Durante as festividades, Bate-Seba e seu marido conseguem se divertir um pouco. Aitofel se aproxima do casal e deseja toda felicidade aos dois.

Depois de se afastar da cidade, Aitofel grita com muita raiva que viverá apenas para derrubar Davi. Após uma passagem de tempo, a barriga de Bate-Seba fica enorme. Abigail é a única das esposas de Davi que não a rejeita. Natã utiliza uma metáfora para provar a Davi que ele errou ao cobiçar a esposa de Urias. A bolsa de Bate-Seba se rompe.

Abigail é a única que se mobiliza para ajudar no parto. Davi sente o peso do pecado ao pensar em seu erro. Abigail e algumas servas continuam ajudando Bate-Seba. Natã diz a Davi que alguns de seus descendentes morrerão de forma violenta. Além disso, o profeta diz a Davi que sua própria descendência se manifestará contra ele.

Natã afirma ainda que o bebê de Bate-Seba morrerá. O profeta conta que Deus não levará Davi porque ele se arrependeu, mas a morte da criança será consequência de seu pecado. Após muito sofrimento, o bebê nasce. Bate-Seba percebe que a criança não está bem. Mical fica feliz com a notícia. Ela afirma que deseja a morte do bebê.

Bate-Seba segura o filho no colo. A criança não se alimenta. Ela afirma que está sendo punida por Deus. Nesse momento, Davi toma coragem e conta que ele está sendo castigado porque mandou Urias para a morte. Bate-Seba fica chocada e afirma que nunca vai perdoá-lo se o bebê morrer. Sozinho, Davi se consome de dor. Ele chora sinceramente durante a noite toda, clamando ao Senhor. Os dias vão passando conforme o lamento de Davi aumenta.

Husai e Natã se preocupam com o rei, que se mantém em jejum há quase sete dias. Eles afirmam que se Deus ouvir as preces de Davi e salvar o bebê, a criança corre o risco de ser estigmatizada para sempre como o fruto de um pecado. Bate-Seba chora, inconsolável, abraçada ao filho morto. Mical observa e sorri, vitoriosa. Husai e Josias ficam sabendo da notícia e temem que Davi faça uma loucura. O rei ouve a conversa e pergunta se o bebê morreu.